segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

<3

How can I move on when I'm still in love with you...I know it makes no sense, but what else can I do...

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Sem saber bem para onde ir...



Peguei no carro e vaguei, sem saber bem para onde ir, mas indo…

Como adoro conduzir e ouvir musica alta é uma sensação de paz, de extasie.

Neste cenário de ruídos o pensamento surge abstraindo-se de tudo, como que por momentos só existisse eu.


Mais uma vez o meu pensamento só se resumia a ti, mas eu não quero pensar mais em ti, não quero gostar de ti, não quero me agarrar a uma esperança que a partida é em vão.
Como esquecer alguém que se aprendeu a amar? Como? Por mais que eu queira chegar a respostas, a conclusões, não as consigo ter. Não consigo entender o que fazer, o que é certo…
Foste bem clara quando te perguntei: “ainda sentes algo por mim?”, e após eu insistir tu respondes: “é um pouco complicado… mas não”, sinceramente já estava a espera dessa resposta, o NÃO, mas aquela esperança que residia em mim sempre acreditou que pelo mínimo que fosse ainda gostasses um pouco, mas a esperança atraiçoou-me. Eu precisava dessa resposta para assentar os pés na terra e não sonhar, não sonhar mais em te ter de volta, em te beijar de novo, em cada momento… Sei que não vais voltar e por mais que eu saiba a realidade não consigo perder a esperança, não consigo te esquecer, mas também não vou lutar, já dei muito de mim e sinto-me cansada.

Acredita que nunca gostei de alguém como de ti, aquele a vontade, aquele querer estar, aquele sorriso parvo quando recebia uma mensagem tua, aquele brilho no olhar… aquele tudo que nunca senti antes. Fizeste-me sonhar, fizeste-me viver, fizeste-me feliz!

Acredita que eu fiz de tudo por ti, cada movimento meu era a pensar em ti, eu vidrei por ti, eras tudo!

Por mais que eu quisesse descrever o que contigo senti e encontrar as palavras certas, eu não consigo, porque vai para além de qualquer palavra o poderia descrever.

Eu sei que tenho montes de defeitos, no fundo toda a gente os tem, a nossa incompatibilidade de feitios talvez não ajudou a dar certo, mas faltou o fundamental o sentimento que nos unia, porque o teu desapareceu, infelizmente coisas inexplicáveis da vida que acontecem.

Sinceramente nem sei porque escrevo, e sobretudo de ti, nenhuma palavra te vai trazer de novo ate mim, tudo isto é inútil, mas é o inútil que permite eu despejar tudo aquilo que vive dentro de mim no presente, é uma forma indirecta de me fazer ouvir mesmo que por inútil que seja, é nas palavras que reside a esperança de chegar a ti!

Se realmente o destino existir, ele fará certo!
ass: ná

sábado, 22 de novembro de 2008

por Ti e para Ti

( há sitios que marcam, a imagem do sol a reflectir no mar, a brisa que bate, o cheiro que se respira, a saudade...)
by: ná


Foi contigo que pela primeira vez aprendi a olhar a Lua, a sentir o amor…
…e esse nunca se esquece, porque foi verdadeiro!


Como foi bom cada momento contigo, cada toque, cada beijo… Obrigada!
ass: ná

quinta-feira, 20 de novembro de 2008

De lua passou a Lua e de Lua para lua!


Noite após noite a lua raiava, a mim pouco me dizia. Ouvia dizer que ela era esplêndida, que tocava fundo. Por vezes dava por mim a olha-la, mas não entendia onde estava a magia. A lua não passava de uma esfera com mares e montanhas, essa era a forma como a via.
Numa noite essa esfera que ate então não era nada, simplesmente uma esfera, apareceu a meus olhos com um outro esplendor, os meus olhos reflectiam todo o seu brilho sempre que a via. Oh como ela era magnífica, como ela era bela, como ela era única, como ela era… era a Lua, era a magia!


Oh como a magia da Lua me cativou! Oh como me envolveu!
Eu tinha tudo, tinha o sonho, tinha a magia, tinha a Lua, tinha… talvez no tempo inoportuno, talvez no momento inadequado, talvez no espaço errado, talvez…

Como é bela a noite e o luar, como gostava de ter parado no tempo e nunca mais acordar, e a Lua ser só minha e me abraçar! Oh como são belos os sonhos, mas ao longe contemplo o florear do dia. Já é dia e a Lua se foi…
Continua a haver noites mas a Lua mudou e agora é lua e eu não queria acreditar. Tinha aprendido o significado da magia e a enxergar o seu esplendor. Como foi cruel tirarem a Lua de mim, como se de um interruptor se tratasse, que alguém ligou e quando lhe apeteceu desligou… A Lua era a minha luz, a minha força, o meu rumo, o meu abrigo, o meu ponto de chegada!


Oh como a magia da Lua me cativou! Oh como me envolveu!
Eu tinha tudo, tinha o sonho, tinha a magia, tinha a Lua, tinha… talvez no tempo inoportuno, talvez no momento inadequado, talvez no espaço errado, talvez…

De lua passou a Lua… essa Lua onde a magia existia transformou-se de novo em lua, a magia cessou… de Lua para lua!
Em mim continua a mesma Lua, mas sozinha não tenho o poder de a fazer brilhar para que continue a ser a Lua!
Hoje dou por mim a olhar para a lua e recordo com carinho a Lua de outrora, tenho saudades do seu esplendor, da felicidade do meu olhar, do sorriso só de pensar…

A Lua que me deste, a Lua em mim ficou! A Lua que te dei, a lua em ti ficou!




Oh como a magia da Lua me cativou! Oh como me envolveu!
Eu tinha tudo, tinha o sonho, tinha a magia, tinha a Lua, tinha… talvez no tempo inoportuno, talvez no momento inadequado, talvez no espaço errado, talvez…
…talvez haja o tempo oportuno, talvez haja o momento adequado, talvez haja o espaço certo, talvez…
…talvez numa outra noite a Lua volte a brilhar!


ass: ná




A Lua Que Eu Te Dei - Ivete Sangalo

quinta-feira, 8 de maio de 2008

olha a nossa música babe xD

video

video de minha autoria hehe

Só para que saibas que neste momento pensei em ti!

(é apenas um momento de muitos :$)